Translate

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

5


Mal acabo de agradecer os 4k, e logo tenho de tornar aqui para agradecer os 5k, em pouco mais de um mês. Nesse texto de agradecimento, mais que nunca, quero agradecer diretamente a todos os nossos parceiros e colaboradores, que vêm somando em prol da arte, favorecendo o trabalho e produção, eficiente e de qualidade. Falo deles sem modéstia alguma, pois ponho a mão no fogo pelo profissionalismo de cada um que tem feito parte de cada projeto. Mas acima de tudo, gratidão à você, que me permite em seu feed e story, compartilhar uma forma diferente de observar as coisa da vida, me refletindo aqui...

terça-feira, 31 de agosto de 2021

Grato

 Quero me lembrar do que fizeram por mim e me esquecer do que fiz por alguém. Não faço por gratificação nenhum bem feito, meu atos não são remunerados. A não ser pela gratidão, sem pretensão, jamais cobrada, inesperada, nem sempre lembrada. Apesar de gratidão não ser obrigação, ela nem sempre está no coração, não podemos esperar a reciprocidade. E muito legal isso de precisar e poder contar, independentemente do que se possa oferecer. Mas se na posteridade, não houver gratidão no coração, pode embrulhar a embalagem e jogar fora, não serve, não presta, é peso de papel, não herda céu. E que não nos surpreenda tal vazio n'alguns humanos, nem corroam nosso atos os esquecimentos, nem deixemos nós de esperar algo bom, sem generalizar todos. Pois o tolo favorece os patacudos esperando gorjeta, mas o sábio favorece o que carece esperando colheita.


segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Desancorar

O cômodo acomoda até incomodar 

Aquele que o agora procrastinar 

Pois quem espera vento para para sair do lugar 

Ao menos asteia vela e vai desancorar 

De barco ou de canoa, mas no mínimo remar 

Raso é zona de conforto para se nadar 

Mas para conquistar, tem que marear.



sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Para Não Cortar, a Gente Estreita...

 Para não cortar, a gente estreita. Às vezes cabe se afastar na sutileza. Más influências não são nocivas só na adolescência, e não se precisa ter a mente fraca para absorver maus exemplos.


quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Engrenagem de Relógio

Não posso eu, frear a velocidade de uma juventude, nem aguentar o impacto dela. As estruturas do meu sentimento, são feitas de engrenagem de relógio e só o tempo pode dizer se suporto a espera. A vida é curta, ela é um sopro, e se não fores ventania, nem passe em minha janela. Bata suas asas, solte mais penas, mas não sei se a pena valerá, o aguardo do seu retorno. Será que vou estar quando aterrissar? Será que vou me permitir esperar? Será que vou querer te ver chegar? Será que terei a boa vontade de lhe anfitriar?


sábado, 21 de agosto de 2021

Mau Agouro


Querem a magia para derrubar,
Pouco é o uso para cura.
Boa parte quer ferir, destroçar,
Corações esses, cheios de amargura.

Por ódio ou vingança conduzidos,
Ou por não ter o que querem.
De nenhum pecado remidos,
Podem até atingir, mas à si também ferem.

Todo mau agouro,
Palavra leva, palavra traz,
Volta até a praga.

Volta pro couro,
E o mal que se faz,
É o mesmo que se paga.



quinta-feira, 12 de agosto de 2021

Pobreza

Humildade e simplicidade não remetem à pobreza, muito pelo contrário, soberba e arrogância que remetem à pobreza, e espiritual. Pois mais que a beleza física, emana a beleza da energia.

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

4

 Tecnologia por aqui nunca foi o forte. Não tenho um celular de última geração (ainda), Meu desktop não é dos melhores (por enquanto), a verba para produção de conteúdo anda curta (até começarem os patrocínios), inclusive maior parte das vezes que houve pausa nas publicações, o motivo foi suporte. Porém o que nunca pausou por aqui, foi a inspiração, já que para essa conexão com o universo nunca precisou de tecnologia ou verba, somente papel e caneta. E ainda que haja algum silêncio nas redes, a alma estará gritando e se transladando em palavra, pois a todo tempo eu escrevo. Com a matéria-prima resiliência, sou apenas antena de recepção e emissão, usando as ferramentas possíveis ao meu alcance, já que, modéstia parte, os maiores pensadores e artistas da existência usavam o que tinham, sem a tecnologia moderna à seu favor, e isso não os impedia de criar os conteúdos que ecoam por milênios até atualmente. Ter ou não tecnologia, não importa tanto, quando eu tenho afeto, fidelidade e o prazer na arte de escrever, sendo remunerado ou não. O que importa mesmo, é cada alma que tenho a possibilidade de tocar, seja de quem chega e fica ou está só de passagem. Esse texto é um tanto tardio, pois esperei a estabilidade do número, mas já ultrapassamos os 4k de seguidores semideuses. E à todos vocês vai meu agradecimento. Gratidão à cada um que tem permitido tal arte em seu feed.

Obrigado por ser parte disso!

@POETTEUS


domingo, 1 de agosto de 2021

6


São seis anos. Não são seis dias, seis semanas, nem seis meses, são seis anos. Mais de meia década. E falo isso abismado, já que minhas formas de observar a vida, faziam sentido para outras vidas também. Devaneios, filosofias, desabafos no papel, criaram forças a ponto de jorrarem por si só, sem parar, até hoje, como uma fenda numa represa, vazando, ganhando força com cada espelho que lia e se refletia.
Ainda que antes desse para contar nos dedos os leitores(já que todos os escritos não saiam da gaveta e só alguns amigos tinham acesso), e hoje em dia eles serem centenas, claro que me surpreende o número, mas mais ainda a proporção do carinho, que se foi tomando, me importando muito mais com a qualidade do que com a quantidade, referindo-me não ao conteúdo, mas à cada alma que é tocada pela arte e devolve o toque ao artista. Um pagamento que substitui qualquer quantia em dinheiro, é o afeto.
Inclusive graças ao afeto, tudo aqui é criado, é essa ligação com o meu próximo que deve me trazer a empatia para escrever e a identificação do leitor com o texto. Ainda que as publicações não tenham uma programação horária de postagem, sempre soube dar as vírgulas necessárias mas nunca consenti com nenhum ponto final. Tivemos algumas pausas nesses seis anos, umas longas, outras curtas, por motivos de ferramentas, por motivos pessoais, a poesia me dando lucro ou não, mas por aqui ela nunca parou. Mesmo que algumas prioridades da vida exigissem mais do que as paixões, e o tempo e a dedicação sempre tivesse de ser dividido racionadamente, escrever e compartilhar nunca perdeu o seu espaço.
É a obrigação do artista, repassar o que o universo diz, uma missão, e ele inicia uma morte lenta se parar a arte. Não é fácil fazer da arte o ganha pão, é uma luta intermitente, e só guerreiro não para no meio do caminho, mantém a fé. Escrevo aqui, não aos 6 anos de conteúdo, mas aos seis anos de afeto até aqui. Obrigado aos irmãos que fiz no caminho, obrigado a quem somou desde a caneta, obrigado aos artistas que participaram disso somando com a própria arte, obrigado à quem inspirei e motivei, obrigado à essa família que é a poesia e o que ela tem proporcionado, obrigado.


sábado, 31 de julho de 2021

8


 Sou oito ou oitenta mesmo, se não gostou, soma pra ver que número vai dar. Antes de não se agradar de mim, antes me tenha feito algo de bom. Só não me subtraia, já que pelo caminho é só o que me tem equacionado. Que seja pouco, mas seja alguma coisa, eu também sei dividir. Não seja o que você tem no bolso, seja soma do que você tem por dentro, se é pouco, muito ou nada, faça as contas pra ver se vai acrescentar à alguém. Não precisa multiplicar, até por que só Jesus, mas só de não subtrair, a companhia já será de bom proveito, boa vontade está em falta.

sexta-feira, 16 de julho de 2021

Reconhecer


Quando se tem noção de alguma falha instintiva, tenta consertar ou aceita como característica? O que deve ser aceito é "diferença", porém não "defeitos", esses a gente concerta!
É quando se reconhece que não é tão bom, que se começa a melhorar. Se amar não é passar pano para defeitos, é se corrigir onde necessário.
Imperfeição não é desculpa, pois não é sobre se adequar à perfeição, mas fazer com que ela se adeque à nós de forma alcançável. Não falo de transformação remota, mas de evolução frequente.
Sou melhor quando sinto culpa sim, quando me arrependo, quando dou o braço a torcer em pedir um perdão. Quando o erro está ou não em evidência, quando pesa na minha consciência, quando eu ajo e não finjo demência.
Me torno um humano melhor a cada dia, não por "não errar", mas pelos próprios erros eu enxergar e "tentar consertar", quem sabe os minorar, sem deles fugir, nem ignorar.

segunda-feira, 5 de julho de 2021

7

 Um artista não se torna, ele nasce. Pois uma criança é só o futuro da nação, mas uma criança artista, ela é o futuro da humanidade. E quantas delas, deixaram de mudar o mundo por uma obstrução familiar? E quantas as que mudaram o mundo, por que tiveram apoio e giz de cera? É nos olhos do artista que um mundo menos pior se molda. Valorize a pintura de um quadro, assim como a do 7.


quarta-feira, 23 de junho de 2021

Solitude

 Muitos serão os que ajudarão a fugir do problema e dar a válvula de escape, mas quase nenhum escutará o problema, compreendendo e ajudando a resolvê-lo. Mas ninguém melhor que nós mesmos, para saber em verdade o que fazer, pois ninguém é professor de ninguém e cada um tem uma própria consciência.
 Em erro, muita das vezes, buscamos a valorização externa, vinda de terceiros, quando de fato a própria, deve anteceder qualquer outro valor, sem a precisão de alguém acompanhar ou necessariamente estar sempre ali. O boicote pode vir.
 Compartilhar as derrotas, vitórias e os próximos passos a serem dados, é uma escolha, mas contar primeiramente consigo mesmo, deve ser obrigação. Carências, indiferentemente do que elas sejam, podem autossabotar. Não falo de solidão, mas de solitude. Tem carreira melhor que a solo?


sexta-feira, 11 de junho de 2021

Demaquilante


Maquiam a escravidão do brasileiro
Com mísero sistema de emprego
Mas pior que isso, é o desemprego.

Maquiam a ignorância do brasileiro
Com mísero sistema de educação
Mas pior que isso, é a cracolândia.

Maquiam a violência com o brasileiro
Com mísero sistema de segurança
Mas pior que isso, são os assassinatos.

Maquiam a fome do brasileiro
Com mísero auxílio emergencial
Mas pior que isso, é morar na rua.

Maquiam as doenças do brasileiro
Com mísero sistema de saúde
Mas pior que isso
É o índice de mortos com o Covid-19.


sábado, 5 de junho de 2021

Amores e Elementos



 Sou da tribo do ar. Aqueles que têm a forma de amar sem falar, jogo de mostrar, sem declarar nem ilusionar, que diz com o coração.
 Adepto aos filhos do fogo. Aqueles que têm a forma de amar em brasa, jogo de queimar, sem esfriar, até inflamar, que erupciona o vulcão.
 Refém dos filhos da água. Aqueles que têm a forma de amar mutável, jogo de escapar, sem empoçar, do nada evaporar, que escorre da mão.
 Admirador dos filhos da terra. Aqueles que têm a forma de amar, como semear, Jogo de regar, sem parar, até brotar, que frutifica a plantação.

sábado, 15 de maio de 2021

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Melhor Versão


Mais que a beleza do corpo, emana a beleza da energia. E que eu tenha a malícia para enxergar, mas jamais a maldade para cometer. Ser bom não é ser bobo, mas é bom às vezes "se fazer", para ver quem é capaz, de te passar para trás. Por ninguém me troco, mas por alguém me doo, pois me tenho de sobra. Apenas sou, e sou de graça, sem espera do troco.  Não me causa perda, a não retribuição do meu sentimento, não sou barato como o dinheiro, para que cause dívidas, a não ser que contrate o meu trabalho e esse sim você paga.


sábado, 17 de abril de 2021

Cálcio


Errar, muita das vezes, ensina mais que acertar. Um sentimento de culpa pelo erro, é mais eficaz ao aprendizado que uma congratulação pelo acerto.
A Recordação de um erro, lança ao coração o remoto déjà vu, prestes às repetições circunstanciais de impasse, resvalando ao correto a se fazer.
Quando a parabenização pelo acerto, lança ao coração substâncias de prazer, não acertando por obrigação e sim por estarem olhando, resvalando ao acerto somente por reconhecimento.
Quem ouve se precave, mas aprende mesmo é quem erra. Conselho ruim é dado, bom é o vendido. Conselhos não calcificam mais do que as quedas.


quarta-feira, 14 de abril de 2021

Se For de Verdade


Não se pode perder
O que nunca foi seu.
Desapegue, não se apodere,
Priorize a mútua liberdade.
Gostar não é perseguir,
Deixe o caminho fluir,
Ciúme não é possessividade.
Se deixe prosseguir,
Algo novo e diferente sentir,
Nunca é demais tarde.
Deixar ir, partir,
É também permitir,
Tornar a vir,
Se for de verdade.


terça-feira, 13 de abril de 2021

Ato e Desato


O amor já me fez cair
Mas já me fez levantar
Já me fez construir
Já me fez desmoronar
Já me fez submergir
Já me fez afogar
Já me fez nutrir
Já me fez definhar
Já me fez denegrir
Já me fez honrar
Já me fez desistir
Já me fez arriscar
E é de tanto se ferir
Que se aprende a amar.